8.1 - A Colcha de Muitos Olhos.   Posted by Narrador.Group: 0
Antinanco
 player, 428 posts
 Guia
 Arqueiro
Wed 11 Jan 2017
at 11:41
8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Daqui até as terras de seu povo temos ao menos mais um mês de viagem por terreno difícil ou podemos seguir para o leste e tentar conseguir um barco.

De qualquer forma teremos que partir em breve.

Narrador
 GM, 823 posts
Wed 11 Jan 2017
at 19:02
8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Em algum lugar próximo na floresta, centenas de aves despertam e fogem apavoradas, fazendo com que a copa das árvores balancem.

O que as despertou foi um grito horrível, diferente de um grito de guerra, de dor, ou de alguém que encontrou a morte, ao qual o grupo está acostumado. É um grito primal, de pavor e desespero. Se lhes fosse pedido para descrever o grito e porque eles o percebiam assim, nossos heróis não saberiam o que dizer, mas o terror nele impregnado lhes penetrou na alma.

O grito é seguido de não mais que um segundo de silêncio, e eles escutam outro, quase idêntico.
Antinanco
 player, 429 posts
 Guia
 Arqueiro
Thu 12 Jan 2017
at 11:02
8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Antinanco levanta e olha na direção que as aves haviam revoado.

Vou investigar, já retorno.

Se tranformar na frente de outros nunca havia sdo um habito de antinanco, que sempre escondeu sua habilidade, mas com seus amigos ele esta ficando cada vez mais a vontade em fazer isto.

Numa corrida ele sobe em uma pedra e se lança ao ar ainda em forma humana e se transforma para dar continuidade ao salto e iniciar o seu voo.
Antinanco
 player, 430 posts
 Guia
 Arqueiro
Fri 13 Jan 2017
at 13:27
8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Antinanco inicia o voo e começa a subir, a ideia é identificar o foco do grito e saber se há algum perigo para o grupo.
Narrador
 GM, 824 posts
Fri 13 Jan 2017
at 13:35
8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
OOC: Só Antinanco vai?
Conor
 player, 406 posts
 Meio-atlante
 Meio-amizani
Fri 13 Jan 2017
at 14:05
8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Conor se levanta rapidamente assim que ouve o primeiro grito e olha para a floresta, tentando identificar a fonte do pavoroso lamento. Quando o segundo grito emana, o mestiço pega sua espada atlante e uma das madeiras que ardia na fogueira para usar como tocha, e monta em Furiosa:

Cubram minha retaguarda,
Conor diz aos companheiros e segue Antinanco para dentro da mata.

This message was last edited by the player at 20:25, Sun 15 Jan 2017.

Narrador
 GM, 826 posts
Sun 15 Jan 2017
at 17:42
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
OOC:
Narrador:
Não vai a cavalo?


Eyja Styrdottir:
Ainda tínhamos cavalo? Se assim o for eu também vou e claro com cavalo.


Só o Conor tem um cavalo, que ele quase não conseguiu usar até agora. Então é um ponto de honra para mim que AGORA ELE VAI TER CHANCE DE USAR O MALDITO CAVALO!

;)

Kizwunba
 player, 161 posts
Tue 17 Jan 2017
at 03:22
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Kizwunba ergue-se em um pulo e fala:

Estou logo atras de você Conor.

Kizwunba anda calado e tristonho a separação da irmã o afetou.

De lança e escudo e punho ele adentra a floresta seguindo o mestiço.

This message was last edited by the GM at 13:28, Tue 17 Jan 2017.

Narrador
 GM, 831 posts
Tue 17 Jan 2017
at 13:47
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos


A forma alada de Antinanco mergulha no ar escuro da noite, seguida imediatamente pelo tropel de Furiosa.

É uma distância curta, de uns 150m, até a origem dos gritos, e a manobra entre as árvores é trivial para ambos os guerreiros, afeiçoados às florestas muito mais densas que enfrentaram em sua estada nos Impérios Sulistas.

Antinanco pousa em uma árvore e contempla a triste cena de um grupo de bravos nativos mortos, espalhados em meio a trilha. São quatro homens caídos, com ferimentos dos quais ainda flui sangue.

Além deles, dois outros bravos se contorcem no chão, cobrindo o rosto com as mãos e murmurando palavras inaudíveis.

Segundos depois de Antinanco, Conor chega ao local.




Mesmo a pé, Kizwunba e Eyja avançam para o local. Eles seguem de árvore em árvore, prontos para qualquer surpresa e atentos ao tropel de Furiosa e aos sons da floresta que indiquem qualquer dificuldade enfrentada por seus amigos.
Antinanco
 player, 432 posts
 Guia
 Arqueiro
Tue 17 Jan 2017
at 14:32
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Vendo a chegada rapida de conor antinanco voa novamente tentando identificar quem ou o que atacou os nativos.
Eyja Styrdottir
 player, 380 posts
 Skadian (Einheir)
 Huskalar (Beserker)
Tue 17 Jan 2017
at 16:03
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Ao chegar perto do cavalo Eyja se põe em prontidão e escuta ao redor, mas como ação especial ela fica de machado a mão para qualquer problema.
Kizwunba
 player, 162 posts
Wed 18 Jan 2017
at 07:22
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Kizwunba chega ao local e se poe em posição defensiva com o escudo.
Conor
 player, 409 posts
 Meio-atlante
 Meio-amizani
Wed 18 Jan 2017
at 12:01
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Ao chegar no local dos corpos, Conor também vasculha a área em busca de uma ameaça iminente. Não a encontrando avança em direção aos homens que ainda estão vivos. Nnao conhecendo a língua local, o mestiço apela para eskaldeano, que imagina haver mais chance dos guerreiros conhecerem.

Ei! Homens! O que houve?! ele pergunta, sem demsontar de Furiosa.
Narrador
 GM, 832 posts
Wed 18 Jan 2017
at 14:16
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
OOC: Mandei um PM para Antinanco. Ricardo, resolveremos sua ação no PM.

Eyja e Kizwunba assumem posição em pontas opostas do local, tentando ver se algum inimigo se esconde na mata. Todavia, não parece haver mais ninguém lá.

Conor também não percebe nenhuma ameaça. Ao interpelar um dos homens ainda vivos, ele percebe que o pobre coitado está se contorcendo de dor no chão. Com o rosto sempre coberto, o homem continua repetindo seus murmúrios.

This message was last edited by the GM at 14:17, Wed 18 Jan 2017.

Kizwunba
 player, 163 posts
Wed 18 Jan 2017
at 18:32
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Conor, o pobre coitado não esta dizendo nada com nada, são apenas grunidos de um morimbundo.

Kizwunba procura sinais de batalha, arvores cortadas, pegadas.

OOC: estou tentando saber sé é possivel  ver onde começou a confusão e se seus atacantes deixaram rastros na fuga.

This message was last edited by the player at 18:33, Wed 18 Jan 2017.

Eyja Styrdottir
 player, 381 posts
 Skadian (Einheir)
 Huskalar (Beserker)
Wed 18 Jan 2017
at 23:57
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
De fato as palavras nada querem dizer, mas onde está quem fez isto?
Conor
 player, 410 posts
 Meio-atlante
 Meio-amizani
Thu 19 Jan 2017
at 01:11
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Conor desmonta e finca a tocha no chão. Ele se ajoelha ao lado de um dos homens e força as mãos deste para longe do rosto.
Narrador
 GM, 835 posts
Mon 23 Jan 2017
at 16:29
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
O homem resiste, mas Conor retira as mãos que lhe cobrem o rosto.

Enquanto balbucia, o rosto do homem se contorce nos esgares mais tenebrosos. Demora uns dois segundos para Conor entender o que vê. No lugar em que deveriam estar os olhos do ferido, há apenas duas órbitas vazias, e uma grande quantidade de sangue (mas não tanto com o esperado), corre por sua face e peito.

Além disto, perto de seu coração, há a marca de um golpe feito com um instrumento pontudo, afastado por uma costela.

Enquanto isto, Kizwunba começa a procurar postas na mata, mas mesmo à luz da tocha, a busca será difícil.
Conor
 player, 411 posts
 Meio-atlante
 Meio-amizani
Tue 24 Jan 2017
at 10:58
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Alguém -- ou algo -- destruiu os olhos deste homem e tentou perfurar seu coração. Vejam se o memso aconteceu com os outros, diz Conor, tentando conter o homem.

Precisamos tratar esses ferimentos,
o mestiço comenta, sentindo falta de Quai Gon Jin e de M'Weru.
Eyja Styrdottir
 player, 382 posts
 Skadian (Einheir)
 Huskalar (Beserker)
Wed 25 Jan 2017
at 12:40
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Demônios... e Eyja vai verificar os outros caídos.
Narrador
 GM, 836 posts
Thu 26 Jan 2017
at 13:13
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Eyja começa pelo outro sobrevivente e encontra o mesmo quadro que Conor. Os olhos do homem desapareceram e um ferimento profundo e arredondado foi dado em seu peito. Este, porém, é mais certeiro, e o guerreiro morre em seus braços.

Os outros derrotados, todos mortos, não perderam seus olhos, mas o mesmo tipo de ferimento existe em seus corpos, às vezes dois ou três. Em alguns o golpe foi dado elas costas, em outros no coração ou na garganta.
Conor
 player, 412 posts
 Meio-atlante
 Meio-amizani
Thu 26 Jan 2017
at 13:36
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Isso foi foi feito por um animal ou um homem? questiona Conor, tentando entender o cenário a sua frente. Alguém sabe de que tribo estes guerreiros são?

Kizwunba, encontrou algum rastro?

This message was last edited by the player at 10:38, Sat 28 Jan 2017.

Narrador
 GM, 838 posts
Thu 26 Jan 2017
at 14:01
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Não há nenhum tipo de animal que o grupo conheça, que deixe estas marcas.

Eyja e Conor dão uma nova olhada nos corpos, e a impressão que tem é de que são bravos pertencentes à mesma tribo, da vila de Ardu, que haviam encontrado poucos dias atrás.

Enquanto isto, Kizwunba conclui que naquela escuridão seria impossível identificar os rastros dos atacantes.

Os dois sobreviventes continuam se lamuriando, mas suas palavras vão se tornando sussuros, conforme perdem as forças.
Kizwunba
 player, 164 posts
Fri 27 Jan 2017
at 22:47
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Não a nada que possamo fazer aqui, vamos recuar até o acampamento esses homens precisam de tratamento.

Kizwunba fita novamente a escuridão da floresta e depois de alguns segundos se poe a frente de seus companheiros que vão carregar os feridos com o escudo levantado.

Estamos vulneráveis a um ataque - pensa consigo mesmo!

This message was last edited by the player at 18:37, Mon 30 Jan 2017.

Narrador
 GM, 843 posts
Mon 30 Jan 2017
at 16:49
Re: 8.1 - A Colcha de Muitos Olhos
Enquanto isto....

Narrador:
Antinanco voa em círculos cada vez mais largos, em busca de alguma pista dos agressores.

A uns 40 metros do local das mortes, ele vê uma mulher se aproximando. No escuro, não é possível distinguir suas feições e vestimentas, mas Antinanco está certo que ela não se veste como uma local.

Ele percebe que ela está armada com uma espada, que trás na cintura.

Ela carrega seus equipamentos de viagem. Isto, somado à direção em que segue, e o cuidado com que anda, parece indicar que não foi ela que atacou o grupo de bravos, mas sim que veio investigar também.


Antinanco:
Tenho que leva-la até o outros para protege-la. Os outros podem confundi-la com uma ameaça.

Antinanco desce para uma arvore no caminho da mulher e se transforma de volta tomando cuidado para que ela não o veja.

Psss

Apos fazer o barulho antinanco aparece com as mãos para cima, com cuidado para não parecer ameaçador e com o dedo nos lábios sinalizando para fazer silêncio.


Narrador:
A mulher também faz sinal de que não está procurando confusão. Ela volta sua atenção para o local de onde veio o grito e demais ruídos, mas o arqueiro percebe que ela não perde seus movimentos de vista.


Antinanco:
Antinanco faz sinal para ela o seguir e com cuidado para não ser atacado pela forasteira segue para o local de onde vieram os gritos.