8.6 - A Colcha de Muitos Olhos.   Posted by Narrador.Group: 0
Narrador
 GM, 862 posts
Fri 24 Feb 2017
at 16:23
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Um pequeno grupo de voluntários deixa a Vila de Ardu, acompanhado de Antinanco, em direção ao acampamento de nossos heróis.

Eles enveredam por uma série de trilhas por ele conhecidas, tentando chegar mais rápido ao local.

Ao chegarem ao acampamento, explicações são dadas e desculpas oferecidas. Os feridos são estendidos sobre macas de couro e galhos, e levados de volta à aldeia.

Os aventureiros decidem aceitas a hospitalidade dos a Tribo do Rio Branco e volta com os voluntários para a aldeia, desmontando rapidamente o acampamento improvisado.

No caminho os voluntários esclarecem que um outro guerreiro havia sofrido o mesmo destino e se encontrava sob os cuidados de um xamã  já há horas, em uma das ocas de Ardu.

Tanto na ida, quanto na volta, fica claro que os voluntários estão esperando hostilidades a todo momento. Cada som diferente do estrilar do grilo é uma pausa, para investigar o que está acontecendo.

OOC: Pausa, caso queiram falar algo com os voluntários.

This message was last updated by the GM at 16:24, Fri 24 Feb 2017.

Antinanco
 player, 453 posts
 Guia
 Arqueiro
Fri 24 Feb 2017
at 18:08
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
OoC: por mim pode seguir
Narrador
 GM, 864 posts
Wed 1 Mar 2017
at 13:47
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
O grupo chega até a aldeia. No entanto, ao chegarem, eles percebem que um dos feridos não resistiu. Em Ardu, a Tribo do Rio Branco é dividida em clãs: lobo, urso e tartaruga. Como o falecido é do clã da tartaruga, o falecido é entregue aos outros dois clãs para que eles preparem o corpo para as solenidades funerárias.

Com a chegada deles, há a confirmação indireta da morte de todos os outros membros da tribo que os acompanhavam. A noite será cortada pelo choro dos que ficaram

O sachem os recebe rapidamente e os feridos são levados até a oca onde o outro homem com os olhos arrancados está sendo tratado pelo xamã local.

Rápidas indagações sobre o que está acontecendo não podem ser respondidas, pois o xamã está há horas invocando a mais potente magia curativa que conhece. O sachem pede aos aventureiros paciência, e que fiquem até o conselho, no dia seguinte.

OOC: Nova pausa, caso alguém queira fazer algo durante a noite.
Eyja Styrdottir
 player, 389 posts
 Skadian (Einheir)
 Huskalar (Beserker)
Wed 1 Mar 2017
at 14:06
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
OOC: O player está meio perdido esse pessoal ainda não são os Skadianos ou já são eles? Só para saber como devo reagir.

Narrador
 GM, 865 posts
Wed 1 Mar 2017
at 16:34
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
OOC: Eles são os índios da Tribo do Rio Branco. A mesma tribo dos caras que tiveram os olhos arrancados e dos outros caras que conversaram com vocês no acampamento lá no primeiro post.

Vocês estão da vila deles. A aldeia de Ardu.

Antinanco
 player, 456 posts
 Guia
 Arqueiro
Wed 1 Mar 2017
at 18:10
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Antinanco pro ura apenas um local para descansar pois no dia seguinte pretende sair e encontrar a fonte deste mal.
Conor
 player, 419 posts
 Meio-atlante
 Meio-amizani
Thu 2 Mar 2017
at 02:22
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Conor senta-se junto a uma das fogueiras e procura descansar. Sua espada, no entanto, está sobre suas pernas cruzadas, pronta para ser desembainhada.
Narrador
 GM, 866 posts
Tue 7 Mar 2017
at 04:52
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Os aventureiros são recebidos em uma das ocas, onde passam a noite junto com uma das famílias do vilarejo. Sobre esteiras de palha e cobertos peles os aventureiros dormem um sono entrecortado por pesadelos e o choro dos órfãos e viúvas.



No dia seguinte, a aldeia amanhece de luto. O grupo percebe que os habitantes de Ardu aceitam sua presença, mas por outro lado, carregam suas armas consigo. Eles notam que a capa de Antinanco, o talismã que permite que ele se transforme em águia, é objeto de comentários discretos. Muitos povos desconfiam dos  skinwalkers, e ao que parece o povo de Ardu é um deles.

Os aventureiros são deixados livres para andar pela aldeia e acabam ajudando aqui e ali com um ou outro afazer. Assim, ficam sabendo que um pequeno grupo partira logo que raiara o sol, para trazer os corpos que tinham ficado nos bosques.

A expedição volta logo, e os corpos são levados para serem preparados para os ritos funerários.

Ao meio dia, os aventureiros recebem um refeição de milho, carne e água, e são convidados a conversar com o sachem e seus conselheiros. Estes os esperam na relva, junto ao rio, com um comprido cachimbo de arenito azulado. O grupo se junta a eles silenciosamente e minutos depois o atlante da noite anterior também chega.









O conselheiro que recebe o cachimbo diz algumas palavras na língua do bosque:


O atlante recebe o cachimbo e fala, na língua do bosque e em eskadiano.

Que eu possa ser um bom intérprete e, como um rio sem obstáculos, que as palavras passem por mim como velozes canoas, para que este encontro traga bons frutos.


E passa o cachimbo adiante.

OOC: O cachimbo é passado pelas mãos de todos. Quem for dizer algo, pode postar. Se alguém não postar, presumo que deu uma tragada em silêncio e o passou adiante.
Eyja Styrdottir
 player, 390 posts
 Skadian (Einheir)
 Huskalar (Beserker)
Tue 7 Mar 2017
at 16:59
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Eyja dá uma boa tragada antes de passar adiante e claro usa seu skadiano natal para dizer. E enquanto na terra andarmos dela cuidaremos até momento da ultima colheita quando ela, a mãe gentil irá extinguir o sopro de nossas prosperas e assim espero longas vidas. E qualquer problema de interpretação de palavras posso ajudar também.
Narrador
 GM, 868 posts
Thu 16 Mar 2017
at 17:27
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Os habitantes de Ardu abrem um sorriso aprovador diante das palavras de Eyja, traduzidas pelo atlante, mas também mal e mal entendidas por alguns dos homens presentes.

Os demais passam o cachimbo adiante em silêncio.

Após todos realizarem o ritual, o assunto que os trouxe aqui é abordado. As palavras são traduzidas de parte a parte com o auxílio de todos os presentes, que entre si falam diversas línguas.

Meu nome é Otetiani, sachem desta vila, e estes são meus conselheiros - ele apresenta cada conselheiro - Degotoga, nosso xamã, e Morne, um atlante que está hospedado conosco. Sejam mais uma vez bem vindos à nossa aldeia. Pedimos desculpas por termos desconfiados de vocês, e agradecemos sua ajuda a nossos irmãos, nestes tempos sombrios. Digam seus nomes para que eu possa conhecê-los.

Todos os presentes estão abatidos, salvo o atlante, que era visivelmente um forasteiro. Degotoga, por sua vez, visivelmente passou a noite em claro. Pelo pouco que os membros do grupo sabem, a magia curativa é demorada e cansativa, exigindo horas de dedicação do praticante para ser bem sucedida.

Estranhos, a tragédia que se abateu sobre o grupo que encontraram ontem já nos havia atingido uma vez. Quando chegaram, aos cuidados de Degotoga já estava um membro da aldeia. Este homem,  Esmit, também teve os olhos arrancados, e até a pouco murmurava apenas palavras incoerentes.

Se viram algo quando encontraram o grupo dizimado, por favor, nos digam.

E, também, temos poucos bravos na aldeia, e temos que se alguns de nós a deixarem para descobrir o que se passa, a aldeia poderá ser atacada. Imploro sua ajuda. Os tempos estão difíceis, mas se nos auxiliarem, nós os recompensaremos. Poderão passar o inverno que se aproxima conosco. Ou caso tenham que partir com brevidade, lhe daremos os meios de enfrentarmos o frio mortal que se acerca.

E, com efeito, as palavras do sachem são tentadoras. O inverno é mortífero por essas bandas, e ceifa a vida até de ursos e lobos, que dirá dos membros do grupo, nem todos versados na arte de enfrentarem-no. O pouso durante a estação, ou mesmo ajuda para chegar em uma aldeia mais próxima de seu destino poderia ser a diferença entre a vida e a morte.
Antinanco
 player, 458 posts
 Guia
 Arqueiro
Thu 16 Mar 2017
at 18:04
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Antinanco se dirige a todos.

Meu nome é Antinanco, infelizmente o pouco que vimos durante a noite não ajudaria muito.

Concordo que deixar a vila com pouca proteção pode ser perigoso, as mulheres, crianças e idosos devem ser protegidos.

Como este não é um ataque isolado, provavelmente ele irá se repetir novamente.

Caçar e eliminar a pessoa ou criatura que tenha cometido ato tão vil é prioridade.

Amanhã pretendo retornar ao local do ataque para verificar com a luz do dia o que realmente aconteceu e então com mais informações podemos decidir o que pode ser feito.

Conor
 player, 420 posts
 Meio-atlante
 Meio-amizani
Thu 16 Mar 2017
at 18:57
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Sou Conor Rapau e agradeço sua hospitalidade. Faço minhas as palavras de meu companheiro. Precisamos proteger aqueles menos preparados para as agruras do combate. Ofereço minha espada em sua defesa e, se meu grupo assim desejar, aceitar sua acolhida pelo inverno, diz Conor respeitosamente.

Esses ataques são resultados da ação de homens ou de criaturas demoníacas?
Degotoga
Sat 18 Mar 2017
at 18:43
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Degotoga, o xamã, responde a pergunta. Sua voz está cansada, como se pode esperar de quem passou a noite em claro.

Nenhuma tribo daqui coleciona olhos de seus oponentes. E uma espécie de magia, ou loucura, se apoderou de todos os atingidos. Apenas quando os pássaros da manhã iniciaram seu canto é que ele passou a falar de forma compreensível. Deixei-o dormindo, mas acredito que ele deva despertar a qualquer momento, e poderemos perguntar o que ele viu.

Mas acho que há magia envolvida. Mas não se trata dos trabalhos dos espíritos. É algo fruto de feitiçaria*. Ou algo vindo de fora, que não conheço. talvez influência de alguma criatura vinda com as brumas espirituais**.


* Feitiçaria, entendida como magia maléfica, que corrompe seus usuários.
** As brumas espirituais são uma névoa que transporta criaturas místicas de outros continentes para as Terras Indomadas. Algumas criaturas nativas e feiticeiros em geral aprenderam a se transportar através delas.

Conor
 player, 421 posts
 Meio-atlante
 Meio-amizani
Mon 20 Mar 2017
at 23:48
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Os atlantes negros fazem uso das brumas espirituais, diz Conor, que então olha para Morne.

Você sabe de algo?
Eyja Styrdottir
 player, 391 posts
 Skadian (Einheir)
 Huskalar (Beserker)
Tue 21 Mar 2017
at 01:20
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Eyja arregala os olhos ao ouvir os fatos apresentados ela abominava bruxaria e coisas assim. Também ajudarei a deter essa vilania, mas realmente precisamos saber mais.
Morne
Wed 22 Mar 2017
at 02:34
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Morne parece aturdido e, depois, ofendido com a pergunta. Ele arregaça as mangas e diz:

Não tragos as tatuagens ou as cicatrizes rituais dos atlantes negros. Não pretendo voltar para Atlântida e seus vícios. Minha vida sempre foi neste continente. Não sei nada de atlantes negros ou sobre as brumas.
Degotoga
Wed 22 Mar 2017
at 02:35
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Diplomático, Degotoga muda de assunto, aproveitando a deixa de Eyja.

Podem conversar com Esmit, se quiserem. Talvez ele já consiga falar coisa com coisa.

O local onde ele foi atacado é visitado, às vezes, pelo Anão Vermelho - ele fala Roed Dvergar em eskadiano - Talvez o espírito possa ajudar, se é que ele não está envolvido com a feitiçaria.
Antinanco
 player, 459 posts
 Guia
 Arqueiro
Thu 23 Mar 2017
at 21:05
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Quem seria este Anão Vermelho?
Eyja Styrdottir
 player, 392 posts
 Skadian (Einheir)
 Huskalar (Beserker)
Fri 24 Mar 2017
at 01:21
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Um anão e ainda vermelho...Já é curioso antes mesmo que ele tenha dito algo.
Degotoga
Wed 29 Mar 2017
at 18:30
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
É um espírito estrangeiro, que veio para nossas terras na esteira dos eskadianos.

Ele vaga pela região, especialmente perto de onde Esmit foi atacado. Há por lá um salgueiro gigantesco que ele costuma visitar e proteger.

Antinanco
 player, 460 posts
 Guia
 Arqueiro
Fri 31 Mar 2017
at 00:17
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Checaremos isto tambem amanhã pela manhã.
Conor
 player, 422 posts
 Meio-atlante
 Meio-amizani
Fri 31 Mar 2017
at 12:18
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Conor ignora o ressentimento de Morne.

Vocês têm mais problemas que o normal com as brumas? Há quanto tempo isso vem acontecendo?

Depois, o mestiço diz:

Vamos conversar com Esmit. Deve haver algum detalhe que ajude a entender o que está acontecendo.
Eyja Styrdottir
 player, 393 posts
 Skadian (Einheir)
 Huskalar (Beserker)
Fri 31 Mar 2017
at 14:52
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Sim. É o melhor a se fazer pelo momento.
Otetiani, o Sachem
Wed 5 Apr 2017
at 19:39
8.6 - A Colcha de Muitos Olhos
Que assim seja. Degotoga. Leve-os a Esmit e que o Grande Espírito proteja a nós todos.