Considerações dos jogadores sobre as aventuras.   Posted by DM.Group: 0
DM
 GM, 255 posts
Wed 28 Jan 2015
at 16:06
Considerações dos jogadores sobre as aventuras
Galera, usem esse tópico para dar continuidade ao proposto pelo Felipe.

Copiei e colei abaixo os dois posts do Felipe.  Não sei porque não repetiu a formatação de cores. Corrige isso depois, Felipe?

E usem o tópico "Diário" também.  Isso vai ajudar muito vcs no decorrer das aventuras para não perderem muita informação.

This message was last edited by the GM at 16:09, Wed 28 Jan 2015.

DM
 GM, 257 posts
Wed 28 Jan 2015
at 16:07
Re: Considerações dos jogadores sobre as aventuras
Galera, algumas coisas pra gente pensar, enquanto não nos reunimos de novo na mesa...

1) Até agora, temos encontrado um bando de extraplanares, e eu percebi um certo padrão entre eles, que gostaria de dividir com vcs. Vamos lá.

a) Temos lutado contra demônios o tempo todo, mas sempre como encontros isolados. Os demônios são Caóticos e Malignos (Chaotic Evil - CE).
b) A Seita, e o Reino até o momento, são Leais e malignos (Lawful Evil - LE). Encontramos outros extraplanares poderosos que também eram leais, como o Vampiro do mosteiro de Werm e a Marilith que se comportou de forma leal durante nossa prisão.
c) Ficamos às voltas com um grupo de demônios de poder intermediário, dos quais até agora encontramos 2 de um trio: o Hatah'Arim e o Qarrthak. Existe um terceiro que ainda não topamos.

Isso quer dizer que a teoria do Mago da Guerra, sobre planos dentro de planos não é totalmente maluca.

Extraplanares leais e malignos - LE - são os diabos, dos Nove infernos de Baator, os baatezu.
Extrapalanres caóticos e malignos - CE - são os demônios, os tanar'ri, do Abismo.

Eles também vivem em guerra entre si, e a cooperação entre eles é extremamente improvável, dadas suas naturezas opostas. OS demônios querem a destruição de tudo, e já ouvimos esse papo de alguém, não me lembro se do Irmão Elfo... Já a Seita é mais alinhada aos objetivos diabólicos, de dominação dos planos.

Apesar disso, a guarda-costas do Atorrah era um demônio, um Marilith, que clamava ser Leal, e se comportou assim.

Já os Deuses têm em comum o fato de serem Bons. Na Cidade dos Clérigos, todos os templos dos deuses malignos estavam fechados, e eles mencionaram em algum momento uma espécie de "expurgo", onde os templos malignos foram banidos da cidade. Ainda não me lembro bem dessa história, mas eventualmente ela volta à memória...

COm isto tudo em mente, vamos pensar um pouco...

A maça tem natureza Leal ou Caótica?
Qual seria uma possível sinergia dela pra abrir um portal interplanar? Seria mais fácil trazer um baatezu ou um tanar'ri?

Em algum momento, surgiu o nome de Asmodeus na história, não me lembro bem onde... Isso quer dizer que existe um dedo diabólico nessa história toda, o que seria condizente com a forma de ação e os objetivos de dominação da Seita.

Vou me lembrando de mais coisas e posto aqui.

Comentem o que vcs lembrarem.

Miguel, lembra e descreve como foi a dominação do vampiro na sua mente. OS lugares que vc viu, o que aconteceu, etc.

Sérgio, esclareça-nos sobre a maça.

Vitão, vai pensando uma forma de ficar de boa com os druidas.
DM
 GM, 258 posts
Wed 28 Jan 2015
at 16:07
Re: Considerações dos jogadores sobre as aventuras

Lembrei de algumas magias que a maça poderia emular, depois de colocar esse último fragmento cinza.

- Gate;
- Summon Monster IX ou mais (épicos?);
- Planar Binding;
- Planar Ally (os caras eram clérigos);

Sérgio, alguma pista?
Alberich
 player, 144 posts
Wed 28 Jan 2015
at 18:14
Re: Considerações dos jogadores sobre as aventuras
DM:
Não sei porque não repetiu a formatação de cores.

 Acho que é porque vc copiou direto da tela de exibição, e não da janela de edição de texto. Aí os caracteres de formatação não apareceram. MAs copio aqui embaixo. =)

Galera, algumas coisas pra gente pensar, enquanto não nos reunimos de novo na mesa...

1) Até agora, temos encontrado um bando de extraplanares, e eu percebi um certo padrão entre eles, que gostaria de dividir com vcs. Vamos lá.

a) Temos lutado contra demônios o tempo todo, mas sempre como encontros isolados. Os demônios são Caóticos e Malignos (Chaotic Evil - CE).
b) A Seita, e o Reino até o momento, são Leais e malignos (Lawful Evil - LE). Encontramos outros extraplanares poderosos que também eram leais, como o Vampiro do mosteiro de Werm e a Marilith que se comportou de forma leal durante nossa prisão.
c) Ficamos às voltas com um grupo de demônios de poder intermediário, dos quais até agora encontramos 2 de um trio: o Hatah'Arim e o Qarrthak. Existe um terceiro que ainda não topamos.

Isso quer dizer que a teoria do Mago da Guerra, sobre planos dentro de planos não é totalmente maluca.

Extraplanares leais e malignos - LE - são os diabos, dos Nove infernos de Baator, os baatezu.
Extrapalanres caóticos e malignos - CE - são os demônios, os tanar'ri, do Abismo.

Eles também vivem em guerra entre si, e a cooperação entre eles é extremamente improvável, dadas suas naturezas opostas. OS demônios querem a destruição de tudo, e já ouvimos esse papo de alguém, não me lembro se do Irmão Elfo... Já a Seita é mais alinhada aos objetivos diabólicos, de dominação dos planos.

Apesar disso, a guarda-costas do Atorrah era um demônio, um Marilith, que clamava ser Leal, e se comportou assim.

Já os Deuses têm em comum o fato de serem Bons. Na Cidade dos Clérigos, todos os templos dos deuses malignos estavam fechados, e eles mencionaram em algum momento uma espécie de "expurgo", onde os templos malignos foram banidos da cidade. Ainda não me lembro bem dessa história, mas eventualmente ela volta à memória...

COm isto tudo em mente, vamos pensar um pouco...

A maça tem natureza Leal ou Caótica?
Qual seria uma possível sinergia dela pra abrir um portal interplanar? Seria mais fácil trazer um baatezu ou um tanar'ri?

Em algum momento, surgiu o nome de Asmodeus na história, não me lembro bem onde... Isso quer dizer que existe um dedo diabólico nessa história toda, o que seria condizente com a forma de ação e os objetivos de dominação da Seita.

Vou me lembrando de mais coisas e posto aqui.

Comentem o que vcs lembrarem.

Miguel, lembra e descreve como foi a dominação do vampiro na sua mente. OS lugares que vc viu, o que aconteceu, etc.

Sérgio, esclareça-nos sobre a maça.

Vitão, vai pensando uma forma de ficar de boa com os druidas.
Alberich
 player, 145 posts
Wed 28 Jan 2015
at 18:23
Re: Considerações dos jogadores sobre as aventuras
SObre as magias que eu lembrei ali em cima, são todas magias que trazem seres de outros planos para o nosso.

Outra coisa que eu lembrei...

Todo mundo que pode ver algo especial percebe que nós somos "tocados pelo mal". Ao mesmo tempo, somos "protegidos" por forças divinas.

Bem, lá no início, nós libertamos um demônio no mundo. Isso é um ato beeeeem maligno, e ali nós passamos a ser "marcados" como malignos, pelo tamanho da atrocidade que nós fizemos. A própria maça ficou um pouco mais afastada do Arthas, diminuindo as indicações que dava. Acho que originariamente, ela mostrou os templos para que nós pudéssemos destruí-los, e não utilizá-los. Quando ela percebeu que estávamos usando os templos, ela parou de indicá-los.

Uma outra coisa: seria possível usarmos uma magia tipo "planar ally", do clérigo, pra fazer perguntas sobre essa situação, e como poderíamos revertê-la... Deveríamos ter feito isso lá na Cidade dos clérigos, mas mongamos e perdemos a chance...

Galera, eu tô despejando um monte de idéias aí, depois vou reler isso e pensar com calma. Coloquem o que vcs acham...

This message was last edited by the player at 18:25, Wed 28 Jan 2015.

Alberich
 player, 146 posts
Thu 29 Jan 2015
at 23:52
Re: Considerações dos jogadores sobre as aventuras
In reply to Alberich (msg # 5):

Algumas pendências ainda em aberto.

Os "Defensores" e o Irael, aquele extraplanar (arcanjo?) que parece ter alguma relação com a história da maça.

As vezes em que a maça mexeu com a cabeça do Arthas, o que ela queria? Ela causou algumas distorções, inclusive mudou o alinhamento do nosso amigo. O que ela desejava? Sérgio?

Tô pensando em algumas coisas aqui, mais tarde escrevo...
Arthas Stronghold
 player, 51 posts
Sat 31 Jan 2015
at 22:41
Re: Considerações dos jogadores sobre as aventuras
Mudar o alinhamento quase cheguei a caótico , sai de leal para neutro
Tharival
 player, 103 posts
Mon 2 Feb 2015
at 18:52
Re: Considerações dos jogadores sobre as aventuras
Felipe estive relembrando nosso encontro com os druidas, e com exceção do Sinvael, não somos muito queridos entre eles.

Durante nossa estadia em Encurvado, tivemos contato com Jeremy, que por acaso não curtia sua respostas, mas fora ele, nós tínhamos apenas o Sinvael.

Em certo momento o druida especulou sobre Irael, que caiu em batalha, mas antes disso dividiu seu corpo em vários pedaços, estes pedaços poderiam compor a maça? Já que sempre que é adicionado um pedaço, ela se manifesta de forma diferente?

Acho que a melhor forma de termos contato ou até mesmo melhorarmos nossa relação com os druidas, seria encontrar Sinvael novamente (tipo esse viado voltar a jogar).

Durante a jornada o que posso fazer é tentar encontrar sinais deles na floresta, o que não é muito fácil diga-se de passagem.
Alberich
 player, 147 posts
Mon 2 Feb 2015
at 19:28
Re: Considerações dos jogadores sobre as aventuras
Tharival:
(tipo esse viado voltar a jogar).


Seria ótimo...
Tharival
 player, 104 posts
Tue 3 Feb 2015
at 12:06
Re: Considerações dos jogadores sobre as aventuras
Também acho....
Alberich
 player, 148 posts
Tue 3 Feb 2015
at 20:04
Re: Considerações dos jogadores sobre as aventuras
In reply to Tharival (msg # 10):

Mais coisas...

Também haviam dragões no templo de Encurvado, lembram? Dragões verdes filhotes, que foram detonados por alguém antes da nossa descida lá, imaginamos que pelo DaGuerra.
Ou seja, já temos encontrado dragões cromáticos ajudando a seita antes de nossa captura nas cristas da cordilheira. E acho que encontramos mesmo um Dragão de Prata, ajudando. MAs porque ele tinha um demônio preso eu ainda não teorizei...

_____________________________________________________________________________________

Outra coisa: o tal vampiro de Werm/Wurm era de fato um diabo, um extraplanar Leal e Maligno.
1) Ele se comportou de maneira leal, seguiu as regras da hospitalidade, ao menos até estar em uma posição vantajosa;
2) Tentou barganhar pela posse do Jhon;
3) Disse que precisava de um "tenente" nesse mundo;
4) Disse que morreria e retornaria após algum tempo - diabos só podem ser destruídos quando são mortos em Baator;
5) Seu "castelo" foi "selado" pelo Légatus, dando a entender que seria um portal.
6) Evitou o Paladino com quantas forças tinha...
7) Apanhou firme do Lich por causa dos poderes de clérigo do Légatus, porque ele não esperava. Nos primeiros rounds ele ficou bem surpreso, e acabou perdendo...
______________________________________________________________________________________

Sobre a história dos defensores, lembram dessa? Do Irael?

Sérgio, que tal começar a usar as magias de invocação (planar ally, por exemplo) pra tentar esclarecer quem era esse grupo e qual a relação deles com a maça?

Outra coisa, a maça ainda fala com vc? Como ela se comporta? Ela é senciente, lembra? Tenta acessar essa habilidade. Será que ela pode invocar alguma coisa? Será que ela pode se tornar mais poderosa com os rituais certos, como se fosse uma arma de legado?

Outra coisa: começa a dar um reforço nos rituais, além das orações do dia de manhã...
Alberich
 player, 149 posts
Tue 3 Feb 2015
at 20:08
Re: Considerações dos jogadores sobre as aventuras
In reply to Alberich (msg # 11):

Vitão, acho difícil "encontrar" os druidas no maio do mato, eles não deixam trilhas...

MAS eles protegem e ajudam as comunidades rurais. Será que ainda existem druidas nas terras do Reino? Se existirem, serão como uma espécie de "Resistência" também, não acha? Afinal a Seita/Reino é Leal e Maligna, centrada nas cidades, enquanto os druidas são Neutros e centrados na natureza.

Talvez esse inimigo comum seja um gancho pra conseguir a ajuda deles na erradicação da Seita/Reino...
Alberich
 player, 150 posts
Fri 6 Feb 2015
at 02:06
Re: Considerações dos jogadores sobre as aventuras
In reply to Alberich (msg # 12):

Vitão, será que a gente consegue encontrar o Jeremy?

Sérgio, algumas coisas para o Arthas:

1) Vc precisa dar uma concentrada na maça. COmunicar com ela. Lembra que lá no início, ela ia mudando de cor, discretamente, à medida em que usava os poderes? É importante vc entender o que rola com ela. Quando ela saiu da sua mão, ela foi parar na mão do Solanus, então acho que dá pra dizer que a maça tem uma "missão" própria. Vc acha que dá pra descobrir qual é? Porque ela pode se tornar mais útil se nós formos em direção comum a ela...

Acho até que ela indicava os templos no início para que pudéssemos destruí-los. Será que vc conseguiria se comunicar com ela numa base de sim/não, como eram feitas as divinações em algumas culturas antigas? (curiosidade: a única divinação permitida no Judaísmo além dos profetas, que eram s pedras Urim e Tumim, da túnica do sumo-sacerdote...).

2) Será que não vale a pena preparar umas magias de "Sending" e começar a mandar msg pra algumas pessoas que a gente já encontrou? Lembram do Jeremy, o Arquidruida? Agora eu tenho Teleport, e isso pode nos levar a locais conhecidos a até 100 milhas de distância. Dá pra fazer ida e volta, rsrs...


______________________________________________________________________________________

Outra coisa que eu achei aqui nos alfarrábios é que o Hataharim, o demônio, não estava "preso", ligado ao selo que a maça rompeu. Ele estava "esperando", no corredor imediatamente à frente, e na verdade nos ensinou a romper os selos, incentivou e tudo...

Com isso, tem o triozinho de demônios e a Marilith do Atorrah...