2 - O Guarda Costas.   Posted by Diretor.Group: 0
Alejandro Orzabal
 player, 278 posts
 O homem que matou
 Trujillo Maldonado
Fri 23 Oct 2015
at 00:57
Re: Confissão
Rosa? Alejandro diz, surpreso, e então realiza. Era um teste!.

Dado a mudança do cenário, o jovem obedece ao duque.

Excelência, podemos explicar tudo, se vossa senhoria nos der alguns instantes.


Após uma pausa, ele acrescenta: Jamais machucaríamos o monsenhor. Foi apenas um engodo.
Diretor
 GM, 267 posts
Mon 26 Oct 2015
at 01:41
Re: Confissão
Aguardando.
Pablo Salazar
 player, 188 posts
Mon 26 Oct 2015
at 11:32
Re: Confissão
Pablo olha para o duque e algo na espada atrai sua atenção.

Ele larga o atiçador no chão a sua frente.

OoC: O que precisa ser feito para esta espada ter sido forjada por meu pai, tb?
Diretor
 GM, 268 posts
Tue 3 Nov 2015
at 19:33
Re: Confissão
O Fidalgo que acompanha o Monsenhor embainha sua espada e faz uma mesura para o Duque.

O Monsenhor massageia o seu pescoço, evidentemente dolorido. Com esforço ele se levanta.

Já não tenho mais idade para essas aventuras, Excelência.

Rosa faz sinal para que os primos façam também uma mesura. Seus pensamentos estão estampados em sua bela face.

Que parvos! Quem eles pensam que são para não fazerem mesura para o Duque?


O Duque de Alba continua.

Um momento. Antes de tudo, eu ouvi o que foi dito nesta sala. Senhor Alejandro, acredito que deva desculpas ao Monsenhor, mas especialmente ao Visconde d'As Pontes, fidalgo que muito estimo.

Os primos percebem que se trata de uma sugestão do Duque para que não se tenham que bater até a morte com o Visconde.

OOC: Ric, seria uma tangente legal, mas inverossímil. A espada do Duque é feita pelos melhores ferreiros, que por conta disto são riquíssimos, o que não é o caso seu e de seu pai.

Alejandro Orzabal
 player, 279 posts
 O homem que matou
 Trujillo Maldonado
Tue 3 Nov 2015
at 19:49
Re: Confissão
Diretor:
Rosa faz sinal para que os primos façam também uma mesura. Seus pensamentos estão estampados em sua bela face.

Que parvos! Quem eles pensam que são para não fazerem mesura para o Duque?

Alejandro se toca da gafe e faz a melhor mesura da sua vida.

quote:
Um momento. Antes de tudo, eu ouvi o que foi dito nesta sala. Senhor Alejandro, acredito que deva desculpas ao Monsenhor, mas especialmente ao Visconde d'As Pontes, fidalgo que muito estimo.

Mas é claro, excelência! Minhas palavras ferinas tiveram esse teor apenas porque acreditava -- erroneamente, percebo -- que o monsenhor e o Visconde d'As Almas (Tenho que conseguir um título desses!) atentavam contra sua honra, excelência. Agora sei que são pessoas de fino trato que zelavam por seu bem estar. Não muito eficientemente, é verdade, mas poucos são páreos para eu e meu primo, não é, Pablo? Alejandro termina com um sorriso para aliviar a alfinetada.

This message was last edited by the player at 19:49, Tue 03 Nov 2015.

Pablo Salazar
 player, 189 posts
Wed 4 Nov 2015
at 00:33
Re: Confissão
Pablo faz uma mesura.

Desculpe te-los atacado, estavam ameaçando meus pais e acreditava que fossem os responsaveis. Visconde especialmente para o senhor não queria te-lo acertado com tanta força.

E faz uma mesura novamente.
Monsenhor
 NPC, 1 post
Thu 5 Nov 2015
at 12:29
Re: Confissão
O Monsenhor olha estupefato para Alejandro e comenta para o Duque.

Sinceramente, meu amigo, eu não sei o que dizer. O homem não cala a boca e parece que quer arranjar confusão o tempo todo. Começo a pensar se a Sra. Rosa se equivocou. Idiotas prontos a morrer na ponta de uma espada nós temos aos montes. A personalidade do Sr. Alejandro não parece ser provida da sutileza necessária para as missões para as quais pensamos em empregá-lo.

Nós precisamos de homens discretos e que saibam se portar em sociedade. Este rapaz parece um cão raivoso que morde até a mão que o alimenta.

Imagine que o quiséssemos usar como guarda-costas em uma missão diplomática e, de uma hora para outra, ele esquecesse de sua posição e começasse a fazer este tipo de gracejos mal pensados aos que o cercam. Há lugar para bravatas de soldados mortos de fome, mas as missões que antevemos não são em tais lugares.

O que me diz, Senhora?

Rosa Musqueta
 NPC, 4 posts
 Atriz e
 cortesa
Thu 5 Nov 2015
at 12:29
Re: Confissão
A atriz lança um olhar para Alejandro, que qualquer pessoa diria ser ternura, mas que o mercenário conhecia muito bem para ter qualquer esperança neste sentido.

Se eu perder a chance de trabalhar para o Homem mais Poderoso da Espanha por sua causa eu arranco seus **** pelas ventas! - ela deveria estar pensando.

Monsenhor, peço que compreenda que ele deve ter lutado e se escondido durante toda a noite e deve estar um pouco aturdido. Reconheço que o Sr. Alejandro fala demais por vezes. O que uso em seu favor é o fato que demonstrou ser um homem de confiança, na mesma proporção de sua boca grande.

Rosa lança um olhar de esguelha para os primos.

Monsenhor, o Senhor e o Visconde atestaram a capacidade destes homens até este momento. Vossa Eminência aceitou minha sugestão de apresentá-lo a Sua Graça. Peço que persevere e dê uma chance a mais para esse pobre diabo. Use-o para alguns feitos sem importância, para mantê-lo perto de si, e me encarrego de educá-lo para que saiba se portar melhor na presença de tão augustas pessoas.
Duque de Alba
 NPC, 1 post
Thu 5 Nov 2015
at 12:29
Re: Confissão
O Duque se volta para os primos. O tom mais amistoso e conciliador abandonara suas palavras.

Rapaz, advirto-o de que não admito que tente criar qualquer desentendimento entre Sua Eminência e e eu. O Monsenhor  e o Visconde d'As Pontes já se mostraram por várias vezes merecedores de minha confiança absoluta, e com certeza já fizeram muito mais por este Império do que ousam imaginar. Com efeito, apenas as palavras destes cavalheiros me impedem de enviá-los imediatamente a Inquisição, junto com todos os que ajudaram a se esconder.

Entregue-me o documento que foi oculto pelo Señor Alfonso.


Ele estende a mão aberta para receber o documento.
Alejandro Orzabal
 player, 280 posts
 O homem que matou
 Trujillo Maldonado
Thu 5 Nov 2015
at 14:45
Re: Confissão
Esses fidalgos são todos muito sensíveis! Espero que quando for rico assim, não me torne tão rabugento.

Essa jamais foi minha intenção, sua graça! Como a senhorita Rosa disse, foi uma noite longa e árdua, na qual tivemos que defender nossas vidas e as de nossos pais. Não somos fidalgos, mas temos nossa honra, Alejandro diz e pega os documentos do bolso secreto de seu colete, entregando-os ao duque.
Diretor
 GM, 269 posts
Mon 9 Nov 2015
at 18:49
Re: Confissão
O Duque analisa os documentos, verifica que o selo foi quebrado, senta-se na mesa e põe-se a analisar cada um dos documentos cuidadosamente com uma lupa.  Após, os passa ao Monsenhor, que faz o mesmo.

Os senhores leram estes documentos? - pergunta o Duque.
Pablo Salazar
 player, 190 posts
Tue 10 Nov 2015
at 00:54
Re: Confissão
Eu não li, sua graça.
Alejandro Orzabal
 player, 281 posts
 O homem que matou
 Trujillo Maldonado
Tue 10 Nov 2015
at 15:54
Re: Confissão
Claro que não, sua graça! diz Alejandro, indignado.
Diretor
 GM, 270 posts
Thu 12 Nov 2015
at 19:15
Re: Confissão
Rosa reage com orgulho às palavras dos seus companheiros.

Que bom! Assim não compartilham das calúnias aqui contidas - diz o Duque.

Sua Graça entrega os documentos ao Monsenhor. Este se dirige à lareira, de forma solene até, e diante do silêncio dos demais, queima cada folha dos antigos registros na chama de uma lamparina.

Quando todas as folhas estão queimadas, sem nada que sobre delas, o Monsenhor faz um sinal afirmativo ao Duque, que indaga aos primos.

Imagino que devam ter atravessado o caminho do pérfido Dom Rafael. Julgo que o mataram, estou certo?

Pablo Salazar
 player, 191 posts
Thu 12 Nov 2015
at 19:35
Re: Confissão
Não sua graça, nos o derrotamos e deixamos amarrado em uma casa não muito longe daqui.
Alejandro Orzabal
 player, 282 posts
 O homem que matou
 Trujillo Maldonado
Thu 12 Nov 2015
at 19:43
Re: Confissão
Apesar de minha fama, sua graça, não costumo sair por aí ceifando a vida daqueles que cruzam meu caminho. Além disso, meu primo Pablo tem uma alma mais gentil que a minha e profunda influência sobre minha empatia para com as outras criaturas do bom Deus. Sua graça encontrará Dom Rafael, assim como um tenente que conspirava com ele, amarrado e amordaçado em sua casa, diz Alejandro.
Duque de Alba
 NPC, 2 posts
Thu 12 Nov 2015
at 20:27
Re: Confissão
Hum. Fizeram mal. O homem é um assassino e inimigo da Coroa.

O Duque faz um sinal para o Visconde, que se curva e deixa o aposento apressadamente.

Gostaria que devolvessem o anel, que foi retirado do Visconde. É uma relíquia de família.
Alejandro Orzabal
 player, 286 posts
 O homem que matou
 Trujillo Maldonado
Mon 16 Nov 2015
at 16:08
Re: Confissão
Alejandro faz cara de quem não está conseguindo se lembrar, mas, logo em seguida, sua expressão muda, como se tivesse um lampejo de claridade.

Ah, sim!
exclama, tirando o anel do bolso do colete. Havíamos guardado como prova da identidade do rufião que nos atacou na estrada. Não imaginávamos que pertencia a alguém tão douto quanto o visconde, ele diz, entregando o objeto ao duque.
Diretor
 GM, 273 posts
Mon 16 Nov 2015
at 17:51
Re: Confissão
Perfeito. Vejo que estamos todos ajustados, então. - conclui o Duque - Deixo-os os três aos cuidados do Monsenhor, que lhes dirá a melhor forma de ficarem a meu serviço. Podem começar acompanhando-o em seu coche até sua residência. Estão dispensados.

Rosa e o Monsenhor fazem uma vênia:

Com sua licença.

O Monsenhor toma Rosa pelo braço e se dirige à porta, aguardando que um dos primos a abra.
Pablo Salazar
 player, 193 posts
Tue 17 Nov 2015
at 14:16
Re: Confissão
Primo, vc esqueceu de devolver o anel de esmeraldas.
Alejandro Orzabal
 player, 287 posts
 O homem que matou
 Trujillo Maldonado
Tue 17 Nov 2015
at 14:34
Re: Confissão
Alejandro sorri, mas, por dentro, trinca os dentes.

Claro que não, Pablo! Estava apenas esperando que sua graça deixasse o recinto para não entendiá-lo com assuntos pequenos. Não seja mal educado e abra a porta para sua graça e Rosa, Alejamdro diz, fazendo uma vênia para o duque.
Pablo Salazar
 player, 194 posts
Tue 17 Nov 2015
at 14:53
Re: Confissão
Oh desculpe primo, tenho mesmo que aprender bons modos.

Sua graça, me desculpe.

Diretor
 GM, 274 posts
Sun 6 Dec 2015
at 16:03
Re: Confissão
Após o Grande de Espanha deixar a sala com Rosa, os primos acompanham o Monsenhor ao coche.

Antes que os primos abordem o assunto, o Monsenhor se adianta:

Não façam caso do anel de esmeraldas. Ele é a sua paga, e da jovem Rosa, pelos serviços prestados até aqui.

A oferta é generosa. Obviamente, entre os contatos de Pablo e Rosa, o anel não seria vendido pelo seu real valor, algo que talvez escapasse até mesmo ao Monsenhor, mas mesmo dividio o produto da venda em três partes, seria o suficiente para abrir um negócio, assegurar a aposentadoria de seus pais, ou comprar uma casa.
Alejandro Orzabal
 player, 288 posts
 O homem que matou
 Trujillo Maldonado
Mon 7 Dec 2015
at 14:34
Re: Confissão
Sua generosidade só é superada pela sua idoneidade, eminência, diz Alejandro com uma vênia. Esse gesto de altruísmo trará a felicidade de muitos desfavorecidos.
Monsenhor
 NPC, 2 posts
Fri 11 Dec 2015
at 17:00
Re: Confissão
Tenho certeza que o empregaram em atos caridosos. Vão para casa, descansem. Quando precisar de seus serviços, a jovem Rosa irá procurá-los.