A Guarda Real.   Posted by Mestre.Group: 0
Mestre
 GM, 59 posts
Tue 14 Nov 2017
at 19:44
A Guarda Real
A Guarda Real é uma tropa de elite de Aldorin, famosa no continente inteiro. Seu poder é uma das principais razões -- junto com o vasto exército arlênida -- para a supremacia do antigo baronato de Arlen sobre seus conterrâneos.

Ao ingressar na Guarda Real, o sobrenatural ganha o status equivalente a um cavaleiro da nobreza. Já o capitão da guarda equivale a um lorde menor. Assim, os membros da Guarda Real ganham direito a usar os honoríficos sir/dama e lorde/lady, respectivamente.

Atualmente, o capitão da Guarda Real é lorde Galwyn Raio-de-Prata, um sobrenatural com dons elétricos cuja carreira já se estende por um quarto de século. Galwyn se tornou capitão há cinco anos.

O símbolo oficial da Guarda Real é uma coroa dourada acima de duas espadas cruzadas, também douradas, sobre um fundo verde. A versao dos distintivo é de ouro com relevo e possui um manalito esmeralda de 5 quilates.



QUATRO BRAÇOS
A Guarda Real é dividida em quatro braços: a Tropa, os Protetores Reais, os Lanceiros e os Mestres-de-Dons. Cada braço é liderado por um tenente, que responde diretamente ao capitão, e tem uma função específica. Contudo, em emergências ou casos especiais, como guerras, todos os guardas podem ser convocados para atuar na Tropa.

Existem também os sargentos -- guardas sêniores que são escolhidos pelos tenentes como auxiliares e vice-líderes. Sargentos costumam demonstrar competência e liderança. Todas as indicações para sargento têm que ser aprovadas pelo capitão.

Além disso, a Guarda Real conta com o apoio de uma companhia de soldados de elite, a Legião Real, que pode acompanhar os guardas em missões, quando necessário.

This message was last edited by the GM at 11:43, Tue 21 Nov 2017.

Mestre
 GM, 60 posts
Tue 14 Nov 2017
at 19:45
TROPA
O braço original da Guarda Real, a Tropa reúne o maior número de sobrenaturais e, especialmente, aqueles com dons ofensivos. Os membros da Tropa realizam missões de todo tipo por Aldorin: táticas, diplomáticas e de investigação.

A Tropa fica sediada no castelo real, em Arlen Town, onde conta com uma grande torre dedicada apenas a ela. É aí também que se encontram os soldados da Legião Real, que costumam apoiar principalmente a Tropa.

O atual tenente responsável pela tropa é sir Reggy de Lyndstram, que empunha a famosa armadura mística do Cavaleiro do Sol Poente.

Tenente: Sir Reggy de Lyndstram
Sargentos: Sir Arnon Flho-do-Fogo; dama Lissandra Sombra-da-Morte
Guardas: Sir Eirah, o Alado; dama Safyra Mulher-Aranha; dama Alyssa d'Água; sir Josh, o Matador; dama Mira Fantasma; sir Emyric, o Penitente; sir Norin de Raven Moors (a completar)

This message was last edited by the GM at 13:35, Tue 28 Nov 2017.

Mestre
 GM, 61 posts
Tue 14 Nov 2017
at 19:47
PROTETORS REAIS
Logo após a fundação de Aldorin, ficou claro de que o rei corria perigo de atentados. Para diminuir o risco à vida real, Eniharmon escolheu dois sobrenaturais com dons apropriados para a tarefa e lhes deu a missão de proteger o rei Nestor I. Estes foram os primeiros protetores reais.

Com o passar dos anos, os protetores reais foram expandidos para quatro e sua missão estendida para a proteção da rainha e dos príncipes-herdeiros embora, em caso de ameaça, a prioridade seja sempre o rei.

Os protetores reais ficam no próprio castelo real e têm aposentos próximos aos do rei e de sua família. Sempre há pelo menos dois protetores de serviço a qualquer hora.

O atual tenente responsável pelos protetores é sir Astaldo, da casa Maeglin, de Garlan. Seus dons são visuais.

Tenente: Sir Astaldo Maeglin
Sargentos: Sir Leon, o Belo
Guardas: Dama Miranda Rainha-dos-Corvos, sir Kirlan, o Escudo

This message was last edited by the GM at 16:18, Thu 23 Nov 2017.

Mestre
 GM, 69 posts
Wed 15 Nov 2017
at 23:28
LANCEIROS
Com o decreto real que criou o alistamento compulsório dos sobrenaturais aldorinos, houve a necessidade de criar um grupo que fizesse a lei ser cumprida. Os Lanceiros foram criados para suprir essa demanda.

Sua missão original era garantir que todos os sobrenaturais de 16 anos ou mais se alistassem, mas, com o tempo, suas diretivas se ampliaram e eles passaram também a localizar sobrenaturais estrangeiros que estivessem ilegalmente em solo aldorino e caçar desertores da Guarda Real.

Atualmente, todo súdito da coroa de Aldorin é obrigado a notificar Arlen sobre a existência de um sobrenatural, quando este é descoberto ou seus poderes se manifestam pela primeira vez. Não fazer a notificação ou tentar esconder a sua natureza sobrenatural ou de terceiros é crime.

Se o novo sobrenatural  ainda não tiver 16 anos, não precisa se alistar, mas entra pro Registro Real. Se não aparecem no Fortim Negro, a base dos Mestres-de-Dons, em até uma semana após completar 16 anos, é listado como fugitivo e vai pra lista dos Lanceiros.

O objetivo dos Lanceiros é capturar o sobrenatural infrator e levar pro Fortim Negro. Eles só usam força se o sobrenatural resiste.

O atual tenente dos Lanceiros, Halmor, o selvagem, não é conhecido por ser uma pessoa paciente e parcimoniosa. Sua tolerância com resistência é pequena e sua definição de "força apropriada" difere um pouco do usual. Desde que ele se tornou tenente, há um ano, os fugitivos ainda chegam vivos no Fortim Negro, mas não necessariamente ilesos.

Os Lanceiros contam com quatro sobrenaturais, um anão e cinco membros da Legião Real escolhidos a dedo pelo tenente anterior.

Tenente: Sir Halmor, o Selvagem
Sargento: Dama Ryo, a Pantera
Guardas: Dama Lyta Muralha; sir Flinn, o Perdigueiro; sir Thornendall Axa-de-Sangue

This message was last edited by the GM at 01:24, Thu 30 Nov 2017.

Mestre
 GM, 111 posts
Mon 20 Nov 2017
at 19:55
MESTRES-DE-DONS
Conforme o número de sobrenaturais recrutados para a Guarda Real ia aumentando, percebia-se que muitos não tinham qualquer espécie de treinamento militar, já que vinham das mais diferentes origens. Além disso, apesar de possuírem dons poderosos, boa parte dos novos sobrenaturais não sabia utilizá-los com habilidade.

Em 153 IN, decidiu-se criar um novo braço da Guarda Real cuja função seria orientar os novos recrutas tanto em habilidades marciais quanto no uso de seus dons. Uma antiga fortificação a um dia de viagem de Arlen Town, o Fortim Negro, foi selecionada como base para o novo braço. O local também funcionaria como uma prisão mais completa para sobrenaturais, já que as celas desmanizadas criadas por Eniharmon nas masmorras da capital eram limitadas.

Hoje, os Mestres-de-Dons contam com três instrutores sobrenaturais -- normalmente, guardas reais que se aposentaram -- e um punhado de auxiliares normais, além dos Carcereiros Reais, um grupo de Legionários Reais especializado na contenção de prisioneiros com dons.

A tenente responsável pelo Fortim Negro é Yddwin Mestra-da-Mente, que fez parte da encarnação original da Guarda Real. Hoje, com (não aparentados) 66 anos, Yddwin sabe mais da história do grupo que qualque routra pessoa, salvo Eniharmon. Sua autoridade em assuntos sobrenaturais é tanta, que até Galwyn costuma seguir suas orientações.

Tenente: Dama Yddwin Mestra-da-Mente
Sargentos: Dama Dália das Neves, sir Petros Precavido

This message was last edited by the GM at 19:56, Mon 20 Nov 2017.

Mestre
 GM, 170 posts
Thu 30 Nov 2017
at 01:22
LEGIONÁRIOS REAIS
Mesmo com seus grandes dons, os sobrenaturais ficam em desvantagem tática em várias situações, seja porque há inimigos demais para seu número reduzido ou porque a oposição não pode ser combatida de modo letal, como no caso de uma turba de paisanos.

A Guarda Real precisava de uma força de apoio de elite, treinada especificamente para as demandas das missões dos sobrenaturais: a Legião Real. Iniciou-se então um processo de seleção dos melhores soldados não só do exército aldorino, como também das guardas municipais do reino. Criou-se ainda um programa de recrutamento de jovens promissores, que eram encaminhados diretamente ao Fortim Negro, que acumulou a função de centro de treinamento ds Legião.

A primeira companhia da Legião Real foi completada em 148 IN. Ela é comandada por um capitão e conta com 100 legionários, distribuídos da seguinte forma:

* 4 pelotões: cada um com 1 tenente, 2 sargentos, 4 cabos e 18 soldados (25 legionários)
* 8 seções (2/pelotão): cada um com 1 sargento, 1 cabo e 10 soldados (12 legionários)
* 16 esquadrões (2/seção): cada um com 1 sargento ou cabo e 5 soldados (6 legionários)

Os pelotões têm denominações baseadas em criaturas místicas: Alerion, Basilisco, Cocatriz e Dragão (muitos legionários tatuam em seu corpo o animal do seu pelotão). As seções recebem nomes de cores: azul (primeiro) e branco (segundo). Finalmente, os esquadrões são chamados de primeiro e segundo. A referência é feita na ordem esquadrão/pelotão/seção.

Por exemplo, o 2o esquadrão da 1a seção do 3o pelotão é o Segundo Cocatriz Azul; já o 1o esquadrão da 2a seção do 1o pelotão é o Primeiro Alerion Branco.

O atual capitão da Legião Real é Laurêncio Ligeiro. Apesra da patente, o comandante dos legionários não tem o mesmo nível de autoridade que o capitão da Guarda Real, mas, tradicionalmente, seu posto é considerado equivalente ao de um tenente desta organização.

LEGIONÁRIOS LANCEIROS
Os legionários que mais se destacam no cumprimento do dever costumam ser escolhidos para compor os Lanceiros Reais. Devido à alta taxa de atrito desse braço da Guarda Real, só legionários extremamente competentes são considerados e muitos treinam constantemente para conseguirem uma chance de servir com o grupo de Halmor. Os legionários dos Lanceiros Reais são considerados a elite da elite.

This message was last edited by the GM at 16:12, Thu 30 Nov 2017.